No dia 21/4/2015 foi instalado o novo gerador Eólico do Craje. Tal gerador começou sua produção em agosto de 2014, cujo objetivo é de sanar a demanda energética do local devido a falta de carga em dias chuvosos e nublados.

Este gerador tem capacidade de gerar 1000 watts e sua durabilidade prevista é de pelo menos 20 anos, com troca de mancais/rolamentos a cada 2 anos.

Para a instalação do mesmo no Pico do Bradador, no dia 21/04/2015 foi  formado  uma equipe para sua implementação, das quais participaram:

 

  1. Arlindo PU5ARL
  2. Felipe PU4FLD
  3. Blaidior PU5BLA
  4. Christopher PU5CHR
  5. Claudio PP5HC
  6. Herblay PU5HRA
  7. Marcelo PU5KDT

No mesmo dia também foram feitos alguns trabalhos na casinha da repetidora como:

Instalação de 6 cameras das quais ficaram nas seguintes posições:

  1. Na torre filmando o gerador Eolico; 2. Na base da torre filmando as antenas;3 . No teto da torre filmando a porta de entrada; 4 .No teto da torre filmando as baterias; 5. Dentro da torre filmando o interior; 6 .Na frente do gabinete bem próximo dos equipamentos

Foi instalado também um DVR para gravar essas filmagens, e instalado também um link de internet com um roteador WIFI também para que possamos ter internet no local para contestes, para fazer vídeo conferencia em manutenções e também para melhorar nossa comunicação com o meio externo em situações de risco.

Para  realização dessas tarefas foi montado um roteiro/Cronograma conforme relatado pelo Diretor de Radioamadorismo PU5CHR como segue:

 

  1. Saímos  as 3:30 do ponto de encontro em Joinville, parada no posto Rudnick para abastecer e comprar alimentos para passar o dia.
  2. Chegamos no Matulão por volta das 5h das manhã onde foi descida a viatura (VTR) que estava encarregada de levar o gerador até próximo a repetidora, enquanto isso os outros dois carros 4×4 e a Sprinter do Arlindo PU5ARL (que levava o Eólico) seguiram viagem até a base da serrinha.
  3. Durante o trajeto os contatos foram mantidos via simplex pela 146.590 onde a equipe atrás (na VTR, Christopher e Felipe) seguiram com mais velocidade para encontrar a equipe mais adiante.
  4. Ao chegarmos na base da “Serrinha”, foi descido o gerador da Sprinter e colocado ele sobre a VTR com apoio de madeiras que encontramos caídas no mato ao lado (não foi cortada arvore nenhuma).
  5. Prosseguimos viagem saindo por volta das 6:30 da manhã até chegar no “Barro Preto” onde atolamos ao tentar passar por ele (choveu nos dias anteriores e muito escorregadio). Com o auxilio do Guincho da VTR e das pranchas foi possível sair facilmente.
  6. Iniciada então a subida da parte mais difícil do Trajeto, e super carregados (80 kilos extras), onde em diversas vezes ficamos com apenas 2 pneus encostados no solo, tanto com a dianteira no ar como em alguns momentos lateralmente. Atolamos novamente no barro preto na região das pedras no meio deste percurso e quase tombamos a VTR por ser uma área bem inclinada para a esquerda, mas com a ideia da equipe amarramos uma corda na VTR e compensamos seu peso puxando enquanto ela tentava passar pelo local.
  7. Fizemos o mesmo procedimento ao chegar perto do latão (base do Bradador) compensando o peso puxando com corda pro lado contrário.
  8. Ao chegar no latão decidimos que por causa das chuvas não tentaríamos subir o restante pois estava muito escorregadio. Então descemos o gerador Eólico da VTR e o Arlindo e o Herblay pegaram para carregar o gerador pra cima enquanto isso levamos pra cima todos os demais materiais necessários (mochilas).
  9. A equipe chegou mais cedo ao topo e foi solicitado ao Marcelo que desce-se para auxiliar eles na subida enquanto a equipe ao topo já iniciou seu trabalho, passando fios, instalando os equipamentos e deixando tudo pronto para por o Eólico no seu devido lugar.
  10. Enquanto a equipe descansava damos inicio a instalação de algumas câmeras de segurança, uma delas na torre para ver o Eólico funcionando e se há alguma avaria.
  11. Neste momento o Blaidior iniciou o preparo da nossa comida.
  12. Depois da equipe descansada demos inicio ao içamento do gerador, em 7 pessoas. Amarramos uma corda nele, e usamos a torre para travar caso o mesmo escorrega-se, 4  pessoas embaixo e 3 em cima, uma travando e outras duas puxando pra cima. Depois de longos 10 minutos levantando conseguimos por o gerador no local final de instalação dele e passamos então a instalar a parte elétrica dele. Instalamos também a antena de internet.
  13. Fixamos os cabos de energia nele, e colocamos o retificador na caixa hermética isolando os fios com adesivo plástico.
  14. Na sequencia o Marcelo deu inicio a pintura completa do gerador Eolico com tinta de zincagem a frio (todo o equipamento foi zincado a Fogo antes da montagem) e todos os parafusos foram instalados de Inox.
  15. Terminado a instalação externa deu-se inicio a instalação interna onde instalamos uma nova barra de energia para conectar os cabos de energia, e conectamos o gerador Eólico ao conjunto de baterias.
  16. Instalamos também duas resistências de 300w e 1 OHM em paralelo na saída do controlador, que irá jogar a carga excedente nessas resistência para que o gerador não gire em falso.
  17. Por volta das 13 horas da tarde o Arlindo teve que nos deixar por causa de um compromisso em Joinville as 15 horas. O Marcelo pegou a VTR e levou o Arlindo até a base da Serrinha enquanto toda a equipe ficou agilizando a instalação dos equipamentos.
  18. Depois de instalado os equipamentos, hora de testar e configurar últimos detalhes.
  19. Por volta das 15 horas demos inicio a configuração porém ao tentar usar o notebook do Arlindo a bateria acabou muito rapidamente e não foi possível finalizar a instalação/configuração. Uma das coisas que deveria já ter funcionado perfeitamente foi o link de internet que não estabeleceu no momento.
  20. Encerramos os trabalhos e na descida atolamos o veiculo novamente no “barro preto”.
  21. Depois de 2 horas atolados conseguimos sair e então a VTR super aqueceu onde tivemos que rebocar o mesmo até a base do Matulão nas próximas duas horas embaixo de chuva e muito frio e demos então continuidade no retorno.
  22. Chegamos por volta das 20 horas em Joinville.

Esse é um pequeno relato da operação de instalação do gerador Eólico na Repetidor 146.820 do Clube de Radioamadores de Joinville.

Parabéns a todos os envolvidos na operação que não mediram esforços para promover mais essas melhorias na repetidora que tanto tem ajudado nas tarefas de comunicação.

21.04.15 (2)

21.04.15 (3)

 

 

 

 

 

 

 


IMG-20150422-WA0003IMG-20150422-WA0010

 

 

 

 

 

 

 

21.04.15 (4)

Forte 73.

 

Diretor Secretario – PU5FJM

 

 

 

CRAJE linka sua repetidora com o grupo de repetidoras de SC, coordenada pela ARAF, aumentando muito a cobertura de comunicação.

Para acessarem  adicionem na memória dos seus rádios estas repetidoras:

  1. 439800 -5000 – Joinville(CRAJE)
  2. 147360 -600 subtom 88,5 – Rancho Queimado (ARAF)
  3. 146880 -600 subtom 88,5 – Florianópolis (ARAF)
  4. 145270 -600 - Itajai
  5. 145210 -600 - Urussanga

Existe ainda uma em Curitiba que vai ser linkada também e dará acesso ao sul de São Paulo, falta apenas alteração de licença na Anatel.

Falando em qualquer um desses links as demais estarão transmitindo ao mesmo tempo sua fonia.

Aproveitem e vamos utilizar bastante.

Lembrando que, como são muitas repetidoras, elas demoram para desarmar, então o espaço de cambio de pelo menos 3 segundos é muito importante.

A Diretoria de Radioamadorismo está empenhada na busca de melhorias para a repetidora e todos radioamadores.

 

Fotos da repetidora do Craje – Joinville.
- Local Serra do Quirirí – “Pico Bradador”  altitude 1530M = (Vhf 146.820 PP5CRE + Uhf 439.800 PP5CDQ + APRS Regional “PP5CIT-1″ 145.570).
IMG_7004
- Repetidoras V e Uhf SEM Subtom.
  Link da UHF 439.800 direto c/ a 147.360 (PP5ARK) de Floripa,  em operação.
image2 (1)image1
  - Fotos cedidas por Christopher PU5CHR (Diretor de Radioamadorismo), durante a última intervenção no dia 22/02/2015
Forte 73 a todos,